Núcleos e Laboratórios

 

A-funda – Núcleo de Pesquisa em Fundamentos da Antropologia

 Coordenadores: Profa. Miriam Hartung e Prof. Márnio Teixeira-Pinto.

Com a proposta de desenvolver e articular pesquisas orientadas por algumas das questões tradicionais da Antropologia, o Núcleo de Pesquisa em Fundamentos da Antropologia dedica-se a uma constante revisão de problemas fundamentais ao campo antropológico, em pleno diálogo com a prática contemporânea de pesquisas em campos diversos.

GESTO – Grupo de Estudos em Oralidade e Performance.

 Coordenadoras: Profa. Jean Langdon e profa. Vânia Zikán Cardoso.

A criação do GESTO em 2005 vêm em função do crescimento dos interesses interdisciplinares no campo de performance nos anos recentes. Visa tanto estimular a reflexão sobre os distintos marcos teórico-metodológicos que estão orientando o campo quanto criar um fórum de discussão para as pesquisas em performance que estão sendo realizadas pelos participantes.

LEVIS – Laboratório (Núcleo) de Estudos das Violências

 Coordenador: Prof. Theophilos Rifiotis

Realiza estudos teóricos sobre o campo das violência e pesquisas sobre os diversos sujeitos da violência: vítimas, agressores, órgãos do judiciário e das forças de segurança, movimentos sociais. O LEVIS alberga também um grupo de estudos de antropologia do Cyberespaço, que além de pesquisas nesse campo, participa ativamente da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura (ABCiber).

MUSA – Núcleo de Arte, Cultura e Sociedade na América Latina e no Caribe

 Coordenador: Prof. Rafael José de Menezes Bastos e Vice-Coordenadora: Profa. Maria Eugenia Domingue

Os projetos “Arte, Cultura e Sociedade na América Latina e Caribe” (CNPq) e Estudos Antropológicos, Etnológicos e Etnomusicológicos no Brasi, na Argentina e na Colômbia” são os principais projetos do Musa. O MUSA constitui-se num grupo reconhecido como par pelas comunidades acadêmicas nacional e internacional, particularmente na área da etnomusicologia e dos estudos sobre a música popular.

NAUI – Núcleo de Dinâmicas Urbanas e Patrimônio Cultural

 Coordenadora: Profa. Dra. Alicia N. González de Castells.

O NAUI, criado em 2004, abre perspectivas para o diálogo da antropologia com a arquitetura e o urbanismo. Com os projetos desenvolvidos pelo núcleo enceta uma necessária intervenção antropológica na região sede do Programa, caracterizada por uma expansão urbana cujo caráter relativamente tardio lhe outorga feições inéditas no Brasil.

NAVI – Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem/ Grupo de Antropologia Urbana e Marítima

 Coordenadora: Profª. Carmen Silvia de Moraes Rial

O NAVI representa na UFSC a principal alternativa a uma pesquisa em ciências humanas exclusivamente verbal, atingindo uma grande visibilidade e representando um importante pólo de atração em direção à antropologia para os alunos de graduação e a possibilidade de aprofundamemento dos estudos de e com imagens para os alunos da pós-graduação. O NAVI alberga o GAUM (Grupo de antropologia urbana e marítima).

NEPI – Núcleo de Estudos de Populações Indígenas

 Coordenadoras: Profa.  Antonella M. I. Tassinari e Profa. Edviges Marta Ioris

Fundado em 1996 pelo Prof. Silvio Coelho dos Santos, o NEPI é o mais antigo núcleo do PPGAS. Além dos participantes permanentes conta com a colaboração de antigos pesquisadores do programa, como as doutoras Maria José Reis e Neusa Bloemer. Dedica-se desde o seu início ao estudo dos contextos e, em especial, dos conflitos surgidos na interação entre os grupos indígenas e a sociedade nacional.

NESSI – Núcleo de Estudos de Saberes e Saúde Indígena

 Coordenadores: Profª. Esther Jean Langdon e Oscar Calavia Sáez

O NESSI é um dos núcleos mais antigos do PPGAS, e desde o seu início tem mantido uma colaboração intensa com profissionais das áreas de medicina, farmacologia e saúde pública. O seu campo habitual de trabalho tem se encontrado nas sociedades indígenas, às quais se dedica também a sua atividade de assessoria em relação a programas diferenciados de saúde.

NIGS – Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades

 Coordenadora: Profª. Miriam Pillar Grossi

O NIGS foi criado em 1991 e desenvolve pesquisas relacionadas aos estudos de gênero, a violência, a sexualidade e a metodologia em pesquisa em Ciências Sociais. Desde seu início, o NIGS tem se preocupado em refletir sobre questões éticas e teóricas do trabalho de campo em antropologia, particularmente no campo dos estudos sobre violências, assim como a transmissão do saber antropológico.

NUER – Núcleo de Estudos sobre Identidade e Relações Interétnicas

 Coordenadora: Profª. Ilka Boaventura Leite

O NUER é um coletivo de projetos reunidos e credenciados no diretório dos grupos de pesquisa do CNPq. Estes projetos estão distribuídos em duas áreas temáticas: 1-artes visuais contemporâneas; 2- quilombos, patrimônio e territorialidade. Fundado em 1986 através de um programa de pesquisa sobre territorialidades negras no sul do Brasil, o NUER vem, desde 1998, participando ativamente do debate nacional e internacional sobre políticas públicas voltadas para a regularização dos territórios quilombolas, patrimônio imaterial e perícia  antropológica.

TRANSES – Núcleo de Antropologia do Contemporâneo

Coordenadora: Profa. Sônia Weidner Maluf

Foi criado em 2000 com o nome de Núcleo de Antropologia das Religiões (NUR), visando pensar as religiosidades como uma das temáticas centrais para se compreender a sociedade brasileira contemporânea e sua formação. Com a diversificação de suas linhas e projetos de pesquisa nos últimos anos, optou-se por uma designação mais abrangente, que abrigasse o conjunto de pesquisas e temáticas desenvolvidas: além de religião, gênero e teorias feministas, saúde, antropologia da pessoa e do sujeito, corpo e subjetividade, imagens e narrativa do contemporâneo.

 

 

LAS – Laboratório de Antropologia Social

O Laboratório de Antropologia Social ou LAS é o centro da dinâmica acadêmica do Departamento e do PPGAS. É através dele que estão sendo realizadas grande parte das pesquisas que integram as dissertações e teses do PPGAS. Os alunos de graduação e pós-graduação, interessados na formação em Antropologia, estão diretamente ligados aos grupos e núcleos de pesquisa.