V Seminário de Ações Afirmativas PPGAS/UFSC

10/08/2023 15:32


Tema: Ações afirmativas em novas encruzilhadas: possibilidades de (re)existências

O V Seminário de Ações Afirmativas PPGAS- UFSC, foi construído pensando na trajetória do evento até aqui, por isso nosso tema deste ano se alicerça em “novas encruzilhadas” vislumbrando possibilidades de (re) existências, seguindo com o intuito que nos impulsiona desde o primeiro seminário de Seminário de Ações Afirmativas: a mobilização para constituição de um importante espaço de diálogo, de articulação e mobilização de agentes modificadores da realidade da produção científica e acadêmica, no âmbito das ações afirmativas, bem como um espaço que propicie pensar e repensar as políticas públicas que estão sendo implementadas, alocadas e construídas dentro do próprio programa, assim como em outras universidades espalhadas pelo Brasil.

Frisando que as ações afirmativas, como resultante da luta dos Movimentos negros, é este lugar de enfrentamento ao racismo estrutural e institucional, assim o Seminário coloca em pauta as vozes dos/as alunes/alunas/alunos das ações afimativas com o protagonismo pautado em nossas epstemologias negras e indígenas. Entendendo a diversidade de atravessamentos que perpassam nossos corpos, no que refere-se a marcadores sociais como: gênero, identidade de gênero, orientação sexual, classe, dentre outros.

Para tanto traremos como temas este ano, no evento: os vinte anos da lei 10639/2003, pensando nas contribuições desta para pensar os currículos da Pós-graduação; Masculinidades negras, para ponderar sobre outros marcadores identitários que atravessam nossos corpos; E por fim populações quilombolas e indígenas, visando refletir sobre como as ações afirmativas impactam nas experiências destas populações e o que pode ser aprimorado nesta política, para melhor contemplá-los/las.

Encontro de pesquisadores do CANOA/UFSC do NEAI/UFAM e do COLAR/UFAM

13/06/2023 17:31
Mares e florestas: modos de fazer, conhecer e relacionar – 16 de junho 2023 – CFH – UFSC
(programação ajustada em decorrência de falta de energia na UFSC)

Encontro de pesquisadores do CANOA/UFSC do NEAI/UFAM e do COLAR/UFAM

Rede Saberes e Educação / Estudos com Ambientes, Percepções e Práticas  INCT Brasil Plural

O encontro reunirá pesquisadores da região Sul, Nordeste e Norte do país, aproximando estudos de processos de transformação de produtores e produtos de roçados, pesqueiros, trilhas, quintais, mercados, para revelar a tecnodiversidade, as relações mais-que-humanas, os ritmos e devires de coletivos multiespécies e suas fricções com os desafios da emergência climática nessas paisagens.

para acompanhar a transmissão online, preencha o formulário no link: https://forms.gle/Xf9nPeoMfnpxGqaeA

Segundo Interlúdio PPGAS 2023

13/06/2023 12:07

O PPGAS apresenta o Segundo Interlúdio de 2023, “Um mais um é infinito: escutas e fabulações em antropologia da performance”, com Luciana Hartmann, dia 14 de junho, às 16hs, no auditório do CCE/UFSC.

Luciana Hartmann é professora titular no Departamento de Artes Cênicas da UnB e docente do Programa de Pós-Graduação em Performances Culturais da UFG. É contadora de histórias, graduada em Artes Cênicas pela UFRGS e antropóloga formada pelo PPGAS/UFSC. Há mais de 20 anos desenvolve pesquisas sobre performances narrativas em diferentes contextos socioculturais. Dirigiu diversos documentários, filmes etnográficos e experimentais, entre eles “Palavras sem Fronteira”, contemplado com o ETNODOC 2010. É autora dos livros “Gesto, Palavra e Memória – performances de contadores de causos” (Editora da UFSC, 2011), “Crianças Contadoras de Histórias” (Editora da UnB, 2020) e organizadora das coletâneas “Donos da Palavra: autoria, performance e experiência em narrativas orais na América do Sul” (Editora da UFSM, 2007) e “O Teatro e suas Pedagogias: práticas e reflexões” (Editora da UnB, 2016). Sua pesquisa atual está voltada para crianças, coordenando o Projeto de Pesquisa e Extensão “Crianças Protagonistas: artes cênicas e diversidade cultural na escola” (FAP-DF).

Leituras sugeridas:
HARTMANN, L.; VIEIRA, D. C. S. C. . `Não fala o nome dele, senão ele vai aparecer aqui?: interseccionalidade e performance em narrativas de crianças pequenas. REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS DA PRESENÇA [EPERIÓDICO], v. 13, p. 1-23, 2023.
HARTMANN, L.. “Não sendo mentira, são sempre verdade”: aprendizagem e transmissão da mentira entre contadores de causos. Ilha. Revista de Antropologia (Florianópolis), v. 13, p. 139-162, 2012.
HARTMANN, LUCIANA. Vozes em diáspora: como crianças imigrantes contam suas histórias. Museo de Antropologia. Revista, v. 11, p. 83-90, 2018.
HARTMANN, L.. A Memória na Pele: performances narrativas de contadores de \´causos\´. Ilha. Revista de Antropologia (Florianópolis), v. 9, p. 215-245, 2009.

2º Fazendo Cruzos com Antropologias, Artes e Museologias

02/06/2023 18:06

O Projeto de Pesquisa e Extensão Ebó Epistêmico (coordenadoras Alexandra Alencar e Flávia Medeiros) convida toda a comunidade acadêmica para participar da segunda edição do evento Fazendo Cruzos com Antropologias, Artes e Museologias, que ocorrerá no dia 7 de junho na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A partir da temática “Pedagogia das Encruzilhadas: Exu como educação”, o evento contará com performances, exposição, feira de alimentos de afro-empreendedores e roda de conversa com Luiz Rufino (UERJ) (participação online); Jesse Cruz (UFSM); Bárbara Furlan Marques (UFSC/ FRMA) e Luck Yemonjá Banke (UFSC/ Escola Livre Ubuntu de Fpolis).  O Fazendo Cruzos é aberto a toda comunidade acadêmica e ocorrerá no Hall do CFH-UFSC e no auditório do CFH-UFSC. O encerramento do evento será realizado no Centro de Convivência da UFSC. Inscreva-se, e acompanhe as redes sociais do Ebó para saber mais atualizações.

 

 

Aula Inaugural – PPGAS 2023

24/04/2023 21:09

Antropologia e Antirracismo na docência Universitária

Profa. Dra. Luciana de Oliveira Dias (UFG)

Data: 26/04/2023

Hora: 15hs

Local: Auditório do CFH – Prédio de aulas

Lançamento das Coletânias: “Uma antropologia da práxis” e “Antropologias do contemporâneo”

09/04/2023 21:34

Estimadas e estimados colegas,

Jean Langdon e Sônia Maluf representam uma importante dimensão da antropologia brasileira, conectadas com as antropologias latinoamericanas e do norte global.

A extensa produção das autoras conduz as/os leitoras/es aos caminhos de experiências etnográficas com diferentes sujeitos, coletivos e alteridades. Das etnografias emergem as narrativas da vida social e as ressonâncias de práticas sociais que incitam e desafiam a pensar teorias e políticas públicas.

As coletâneas-homenagem a elas (“Antropologias do contemporâneo: uma homenagem a Sônia Weidner Maluf” e “Uma antropologia da práxis: homenagem a Jean Langdon”) foram construídas com muitas mãos e sentimentos, produzindo registros que refletem não só as suas trajetórias acadêmicas, mas também as emoções de tantas pessoas que foram/são afetadas por Jean e Sônia.

Com muita alegria, convidamos para a celebração conjunta de lançamento das coletâneas.

Quando: 10 de abril, segunda-feira, 17 h

Onde: Miniauditório do Bloco C-CFH/UFSC e link (será divulgado oportunamente)

Esperamos vocês!

Arte, Cosmologia e Filosofia nas Terras Baixas da América do Sul e outras prosas – Prof. Dr. Rafael Bastos

12/01/2023 09:45

Conversa com o antropólogo Rafael José de Menezes Bastos sobre suas pesquisas atuais:

1. Arte, Cosmologia e Filosofia nas Terras Baixas da América do Sul Objetivo: Conhecer, etnográfica e comparativamente, os sistemas artístico-estéticos (música, dança, grafismo, iconografia, mito, drama, rito e outros), as cosmologias e o filosofar na região, visando a compreensão da socialidade dos grupos indígenas respectivos.

2. Música, Cultura e Sociedade no Brasil Objetivo: Conhecer etnográfica e comparativamente as diversas tradições musicais brasileiras, procurando articula-las com os demais domínios sócio-culturais.

3. Arte, Cultura e Sociedade na América Latina e Caribe Objetivo: conhecer etnográfica e comparativamente as artes (música, poesia, drama, iconografia, rito, mito, dança e outras) das sociedades nacionais da região, buscando suas conexões com os demais sistemas sócio-culturais respectivos.

4. Antropologia das Populações Açoriano-Brasileiras Objetivo: Conhecer etnográfica e comparativamente as populações de origem açoriano-brasileira no País, com ênfase naquelas de Santa Catarina e buscando compara-las com as sociedades matrizes portuguesas e açorianas.

No link abaixo, transmissão pelo youtube, às 19h do dia 10 de fevereiro de 2023.